Pressão intra-ocular elevada

O que é a pressão intra-ocular elevada?

O que causa a pressão intra-ocular elevada?

Sintomas

Diagnóstico

Tratamento

O que é a pressão intra-ocular elevada?

Uma pressão intra-ocular elevada é uma situação em que a pressão do fluido no globo ocular é superior ao valor normal. Isto é o caso quando a pressão intra-ocular excede o valor normal de 21mm Hg. Um aumento da pressão tem origem numa obstrução dos canais que, normalmente, fornecem fluido ao globo ocular. Desconhecem-se as causas reais que estão na origem desta obstrução dos canais. A designação pressão intra-ocular elevada é utilizada para diferenciar este distúrbio do glaucoma. Um glaucoma é uma doença grave do olho, que pode conduzir a uma lesão do nervo óptico e a uma diminuição da visão. No caso de um aumento da pressão intra-ocular, não se verifica qualquer diminuição da visão nem lesões no nervo óptico.

O que causa a pressão intra-ocular elevada?

Um aumento da pressão intra-ocular pode ocorrer em qualquer idade. No entanto, torna-se mais evidente a partir dos 40 anos, bem como em pessoas com história familiar de pressão intra-ocular elevada e/ou glaucoma, bem como em afro-americanos. As pessoas extremamente míopes ou diabéticas possuem igualmente uma tendência para um aumento excessivo da pressão intra-ocular.

Sintomas

Um aumento da pressão intra-ocular caracteriza-se por uma quase ausência de sintomas. No entanto, o oftalmologista consegue descobrir facilmente esta doença ocular. Daí que seja importante submeter-se em intervalos periódicos a um exame oftalmológico.

Diagnóstico

O oftalmologista pode medir a pressão intra-ocular através de um processo simples e com a ajuda de um instrumento designado por tonómetro. Este exame também é chamado frequentemente por teste a impulso de ar. Neste exame, costuma usar-se um tonómetro livre de contacto, o qual gera um impulso de ar que faz deformar a córnea. O oftalmológico mede então o tempo que a córnea necessita para voltar ao seu estado original. Os tonómetros modernos medem a pressão intra-ocular através do contacto directo com a córnea ligeiramente anestesiada.


Tratamento

O tratamento da pressão intra-ocular elevada é feita através de uma vigilância regular e, no caso de necessidade, uma medicação adequada para reduzir a pressão e prevenir possíveis lesões oculares. O aumento da pressão intra-ocular não precisa, forçosamente, de conduzir ao aparecimento do glaucoma. No entanto, as pessoas que sofrem de uma pressão intra-ocular elevada correm um risco elevado de adoecer com um glaucoma, razão pela qual é importante consultar periodicamente um oftalmologista.
O facto de um aumento da pressão intra-ocular se caracterizar por uma ausência de sintomas evidencia ainda mais a importância de um exame oftalmológico regular.